sábado, 5 de fevereiro de 2011

Nublado



Hoje o céu amanheceu nublado e o tempo gelado. Acordei como naqueles dias em que só queremos não ser notadas, ficar invisíveis o dia inteiro. Não por nada - ou talvez por tudo - apenas coloquei meu moletom velho, aboli a maquiagem e fiz um coque podrinho no cabelo embaraçado. Hoje nada deu certo pra mim. Pisei na poça, vesti o moletom do avesso, perdi o ônibus e fiquei parada no metrô quebrado. Ainda assim me senti ausente, fora da sociedade. É só mais um dia daqueles que a gente tem que aguentar, fazer o que, eu sobrevivo - repeti para mim mesma. Mas espera, tem coisa errada nessa história. Quem disse que eu quero sobreviver? Eu quero é viver, tenho fome de vida. Para onde escorregaram meus sonhos? Vazaram de minhas mãos como areia seca da praia. Olho no espelho e fico assustada - Estou me tornando aquilo que eu temia? Não - repito a mim mesma - É só mais um dia daqueles. Vesti a capa da invisibilidade e adotei o silêncio. Silêncio mortal àqueles que me conhecem e sabem que não gosto de silêncio. Eu gosto é de música alta, e de falar falar falar. De que adianta os outros escutarem e não ouvirem? Alguém realmente me ouve? Presta atenção? Ou só balança a cabeça como quem quer que acabe logo? Hoje meu ego foi ferido, furado e minha voz silenciada. Só quero provar aos outros de que posso ficar bem sozinha, comigo mesma. E de que posso ser melhor ouvinte do que falante às vezes, e de que posso me escutar melhor do que ninguém. Ninguém nunca vai escutar de verdade se o que for dito não lhe for conveniente. Agora eu só quero meu edredon, minha cama, uma panela de brigadeiro e um filme bem piegas. Quero mergulhar nesse momento mulherzinha e me afundar nesse sentimentalismo barato, afinal amanhã é outro dia e a capa de invisibilidade tem data de validade né. Amanhã eu vou é colocar a minha capa de super heroína e meu sorriso no rosto, e tagarelar como de costume. Agora deixa eu aproveitar o resto do meu dia de mulherzinha, porque né, hoje o céu amanheceu tão nublado.

19 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Odeio quando tenho esses dias. Mas passa sim, são apenas crises existências. Eu pelo menos sobrevivi... hahah, Bjs :*

    ResponderExcluir
  3. Bom, eu também gostaria que o Luti se declarasse pra mim, né?! kkk
    Amei seu texto, cada palavra. Me sinto assim, uma vez ou outra e concordo com você, o importante mesmo é viver, não sobreviver.

    Até mais, (:

    ResponderExcluir
  4. Eu quero uma capa da invisibilidade! Meu sonho é não existir pra ninguém por um dia, que seja. Existir só pra mim! :)

    http://thaisacorrea.com/b/

    ResponderExcluir
  5. 'Só quero provar aos outros de que posso ficar bem sozinha, comigo mesma. E de que posso ser melhor ouvinte do que falante às vezes, e de que posso me escutar melhor do que ninguém.'

    Muito lindo o texto :)
    Parabéns pelo blog. Estou seguindo.

    ResponderExcluir
  6. Espero q seu dia seguinte tenha amanhecido ensolarado, com alegrias radiantes....

    Adorei!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Gosto de dias nublados, de ficar em casa pensando na vida, assitindo filme e ouvindo a chuva cair. Mas obviamente não abro mão dos meus amigos, nem da minha vontade de estar sempre de bom humor e sorrindo pra vida. Mas as vezes é bom parar um pouco e deixar-se levar por esses dias monótonos, calmos e as vezes bom pra nossa alma.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Realmente, temos que ter sede de vida, e querer viver.
    Mas tem dia que a capa de invisibilidade cai mais do que bem, e ter o dia de mulherzinha é tudo o que a gente precisa rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Já tive dias parecidos como esse que tu descreveu, mas as coisas não deram tão errado assim. Fico tão estranha. Beijo

    ResponderExcluir
  10. "Agora eu só quero meu edredon, minha cama, uma panela de brigadeiro e um filme bem piegas." Já tive tantos dias assim... Amei o texto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Isso mesmo! Não podemos deixar que pequenos problemas cresçam dentro de nós, fazendo um mosntro - nunca!
    Somos maiores do que isso, sempre. :D

    ResponderExcluir
  12. a vida anda nublada... estou ficando cansado...

    Brilha alguma coisa ae, Sol??

    ResponderExcluir
  13. Descreveu meu dia de hoje. Esse definitivamente não foi meu dia mesmo. Ainda bem que existe o amanhã e quero estar como você disse, tagarela e só sorrisos. Beijo

    ResponderExcluir
  14. "Só quero provar aos outros de que posso ficar bem sozinha, comigo mesma. E de que posso ser melhor ouvinte do que falante às vezes, e de que posso me escutar melhor do que ninguém."

    Sempre temos esses momentos em que precisamos de um tempo com nós mesmas, com o nosso interior, é bom.
    Mas ainda bem que passa e que no outro dia nasce um novo sorriso.

    Belo texto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Dias assim são normais, não adianta fugir deles. Eu resolvo usá-los pra me conhecer, pra ficar em silêncio ouvindo meu coração gritar, e pra juntar as forças pro dia seguinte, onde o sol sempre aparece.

    beijos,
    adorei :*

    ResponderExcluir
  16. Bem, guria, temos mesmo dias assim. Comigo, quando o sol resolve se esconder, é praticamente igual: nada regula, o funcionamento não é dos bons. Enfim, que não morra nunca essa sua vontade de viver intensidades, grandiosa.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  17. Como li certa vez em algum texto, "nessas horas a cama torna-se praticamente um lar!", não é? hahaha
    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  18. a cada texto lido, me apaixono mais ainda pelo blog. Poucas são as pessoas que me fazem gostar tanto de um blog assim como estou adorando o seu, sabia?
    Ah, esses dias... as vezes fazem bem pra cabeça.
    Adorei *-*

    :*

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre muito importante!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...