quinta-feira, 4 de abril de 2013

Se hoje você me tem




É madrugada e eu estou aqui sentada perto da janela escrevendo uma carta que você não vai ler. A lua minguante está escondida atrás de um céu escuro, com duas ou três estrelas. Na minha língua, o gosto agora é do café amargo que eu tomei há pouco. E na minha cama, você. Dormindo, desmaiado, dopado de amor. De um amor que te nocauteia todas as noites, mas que vai embora todas as manhãs. Um amor que você inventou para se distrair.

Enquanto você respira lentamente, eu torço para que você não acorde enquanto eu não terminar essa carta. Porque se eu não terminá-la agora, ela vai virar só mais um rascunho abandonado na minha gaveta. Não que você receba alguma das outras, mas eu gosto de dar um fim decente para elas. Em meio a tantas coisas inacabadas que eu deixo pelo caminho, as minhas cartas eu gosto de terminar. Eu acho que devo isso a elas e a mim. Mesmo que elas acabem como os rascunhos, dentro da gaveta.

Lembrei-me agora da primeira vez que você quis brigar comigo por causa do meu jeito meio doido, da minha risada alta, do meu tom de voz. Eu te olhei e disse "eu não vou ser o que você quer que eu seja, mas espero que me aceite como eu sou". Você deve ter achado alguma graça nisso, pois não saiu correndo e nem desapareceu nos dias seguintes. Muito pelo contrário. Você voltou todos os dias que se seguiram durante o tempo que se passou até hoje. Você voltou noite passada e quase todas as noites. 

Você é o cara que volta, mas que continua brigando comigo. O cara que me tem, mas não sabe me ganhar. O cara que me aposta sem medo de me perder ou de me magoar. Deus me fez mulher, doida, hiperativa, louca e maluco beleza, e assim eu me assumi. Assim eu decidi me ser. E olha que não é fácil ser quem a gente é, viu? É difícil pra caramba assumir quem a gente é e ser. Esse negócio de sair do armário não se refere apenas a nossa opção sexual. Refere-se a nossa entrega à vida, ao que somos. Eu sou uma pessoa que vive fora do armário, que não importa-se com os arranhões que viver exposto causam, pois aceita a vida como ela é. Como ela vem para nós. O que não quer dizer que eu seja acomodada, de jeito nenhum. Eu aceito a minha vida com as circunstâncias que vieram com ela, mas tento todos os dias ser alguém melhor.

Eu sou uma pessoa que vive fora do armário porque prefere a vista integral das coisas ao invés de ficar olhando pela fechadura. Eu sou doida mesmo, mas essa é a graça de ser quem a gente é. Porque viver enlouquece bastante. Eu sempre aceitei todas as pessoas com todas as suas imperfeições e defeitos, com todos os seus julgamentos e condenações, com todas as suas bagagens. Eu sou uma pessoa que vive fora do armário e não aceita alguém que tenta me trancar lá dentro. 

Há um momento na vida em que a gente revê todas as coisas que deixou no caminho e todas aquelas que a gente ainda carrega. Aí a gente joga na balança para ver se descobre o que realmente vale a pena, e descobre mesmo. A gente descobre que deixar rascunhos pelo caminho é desperdício de tempo e talento, que guardar as boas ideias pro futuro é furada, pois quem disse que há futuro? E descobre também que ter só as noites lindas e mágicas não é suficiente, não é amor. É invenção. O amanhã não nos pertence, ele é só mais uma promessa que a gente não sabe se vai cumprir. E Essa carta é pra dizer que se hoje você me tem, amanhã você vai me perder. E vai me perder pelo simples e único fato de não saber me ganhar.


Bônus track: Às vezes vale a pena vasculhar o passado, as gavetas e as cartas que a gente não manda. Vez ou outra a gente encontra coisas que a gente pode reaproveitar de outras formas. Talvez o segredo da felicidade seja achar alguma beleza em coisas não tão boas assim. Transforme tudo o que te entristece em algo bom, por mais impossível que isso lhe pareça.







21 comentários:

  1. Posso dizer que eu SUPER me apaixonei por esse texto? Que eu fiquei encantada com cada parágrafo e principalmente com algumas frases que, Deus do céu, estão pura perfeição? Sei lá, to meio sem palavras e com vontade de dizer muito, parabéns Marie!
    "Em meio a tantas coisas inacabadas que eu deixo pelo caminho, as minhas cartas eu gosto de terminar." (to louca por essa frase) "Você é o cara que volta, mas que continua brigando comigo. O cara que me tem, mas não sabe me ganhar." e essa. hihi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela, você não acredita como eu amei ler o seu comentário! Adoro quando as pessoas se sentem próximas ao texto. Obrigada de verdade pelas palavras, viu?

      Excluir
  2. que coisa linda Barie, super sincero, deu pra sentir tudo isso sabe? Adoro seus textos, isso é meio óbvio, mas olha... esse bônus track foi um tapa na cara. Tá lindo amiga, de verdade ♥

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, meu amor! Obrigada! Muito obrigada mesmo! Saudades de você, te amo!

      Excluir
  3. Barrirraia e seu dom de me deixar completamente sem palavras na frente de um texto. Vai pro mural agora.
    Te amo. Apenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LINDA DA MINHA VIDA, MY PERSON, TE AMO E OBRIGADA PELO CARINHO DE SEMPRE <3

      Excluir
  4. "Você voltou todos os dias que se seguiram durante o tempo que se passou até hoje. Você voltou noite passada e quase todas as noites.

    Você é o cara que volta, mas que continua brigando comigo."
    Simplesmente apaixonada por esse texto!
    te amo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rhai, linda! Saudades de você! Obrigada! Te amo!

      Excluir
  5. Marie, Marie, jornalista preferida que quando terminar o curso pode fazer psicólogia, é sério.
    "você voltou noite passada e quase todas as noites" vivo isso no momento, não sei se esta lendo meu blog mas falei disso no meu penúltimo texto e é complicado lidar com os nossos medos dirá com o dos outros.
    Ele não ta sabendo me ganhar, mas já ganhou entende?

    Texto perfeito!
    Postei um trecho dele na minha fan page!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liindíssima, minha flor. Obrigada por tudo sempre! Adoro quando você palpita sobre os meus textos pois levo sua opinião muito em conta. <3

      Excluir
  6. Faz um tempinho que não passo por aqui. Adoro me deparar com textos como o seu. Muito bom! Beijos, amiga!

    ResponderExcluir
  7. Me fez lembrar de um alguém que só eu conheci em seu íntimo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito, me faz lembrar de o coisas do passado.

    BLOG | SORTEIO | TUTORIAL DE MAKE RÁPIDO - YOUTUBE

    Se for seguir o blog, avisa que eu sigo de volta.

    ResponderExcluir
  9. E quem não vive esse momento de espera. E de vai e volta.
    Mas Marie, você, de forma poética e linda, sabe fazer com que essas angústias sentimentais se tornem poesia aos nossos olhos.
    Mesmo se não tivesse essa foto de One Day, seria impossível não fazer uma relação com a Em. }
    Enxerguei você Anne H., escrevendo enquanto Dex dormia.
    Enquanto Dex ia, e vinha.
    Enquanto Dex, a perdia.

    Sensacional Marie.

    ResponderExcluir
  10. Acho que tudo nesse texto me lembrou do porquê de eu te admirar tanto. É muito difícil ser quem a gente é, e é mais difícil ainda saber dizer adeus pra quem não sabe aceitar essa pessoa. Por isso eu te admiro. Por ser exatamente quem você é e do que você precisa.
    <3

    ResponderExcluir
  11. Ai, que texto mais lindo do mundo, amiga! Fiquei apaixonada... E com um pouco de raiva do cara, sei lá. Lembrei da música do Leoni, conhece? Aquela 'guardo pra te dar, as cartas que eu não mando'. Concordo que elas às vezes podem se tornar uma coisa boa.

    <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  12. Esse texto super se parece comigo, sabe? Olha essas 2 frases aqui que eu retirei do texto foram as que mais tem a ver com o momento que eu estou passando: Lembrei-me agora da primeira vez que você quis brigar comigo por causa do meu jeito meio doido, da minha risada alta, do meu tom de voz. Eu te olhei e disse "eu não vou ser o que você quer que eu seja, mas espero que me aceite como eu sou" e essa ó Você é o cara que volta, mas que continua brigando comigo. O cara que me tem, mas não sabe me ganhar. O cara que me aposta sem medo de me perder ou de me magoar.

    Lindoooooo parabéns. www.estupidamentesua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Sério, se eu dia eu fosse editora, eu ia querer publicar um livro seu.

    ResponderExcluir
  14. Que lindo, Marie. Lindo lindo mesmo. Pena que eu não tenho coragem de sair do armário e ficar fora o tempo todo. Acho que é para isso que serve o blog; blog a parte, só me sobram os rompantes. A história das cartas guardadas, eu também entendo bem. Sempre existem coisas que a gente quer dizer e não consegue, né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Já posso dizer que estou apaixonada pelo jeito que você escreve, Marie? Primeira vez que venho aqui no teu blog, e me encontro perdidamente encantada por tudo. "E essa carta é pra dizer que se hoje você me tem, amanhã você vai me perder. E vai me perder pelo simples e único fato de não saber me ganhar." Esse trecho em particular, se encaixa perfeitamente em mim, na minha vida nessas últimas três semanas. Poxa, como eu não te conheci antes? Parabéns! Você tem um talento espetacular. Você é maravilhosa, e seu blog também. Um cheiro.

    Pra te acalmar, blog. http://sara-rsc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre muito importante!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...